• Família: Myrtaceae

  • Gênero: Eucalyptus

  • Subgênero: Eucalyptus

  • Espécie: Eucalyptus pilularis Smith

 

Área de origem e clima

Segundo CABI Forest Compendium (2008), o Eucalyptus pilularis ocorre naturalmente ao longo de toda a costa do Estado de New South Wales (NSW), entre latitudes de 24º S e 38º S e em uma altitude próxima ao nível do mar até 700 m (Figura 1). Tem preferência por solos profundos, com bom armazenamento e drenagem de água para um bom desenvolvimento radicular ao longo do perfil, como latossolos, solos arenosos e espodossolos. O clima de ocorrência é quente e úmido, possuindo uma variação de temperatura ao longo do mês mais quente entre 24 e 32 ºC e no mais frio entre 0 e 10 ºC. A precipitação média anual varia entre 900 e 1750 mm e é distribuída uniformemente ao longo do ano. Quanto à incidência de geadas, é classificada de baixa a moderada (Boland et al., 2006).

 

Descrição botânica

Segundo Boland et al. (2006) a espécie possui as seguintes características morfológicas:

  • Casca. Áspera e contínua sobre a maior parte do tronco, marrom-cinza, finamente fibrosa e torna-se irregular em árvores velhas (Figura 2). Perde a casca em tiras a partir da parte superior do tronco, deixando uma superfície lisa, branca a cinzenta amarelado.

  • Folha. No indivíduo adulto as folhas são alternas, lanceoladas, verdes-brilhante, com coloração uniforme. Tamanho de 7,5-17 x 1-3,2 cm (Figura 3).

  • Inflorescência. Simples, axilar, 7 a 15 flores; pedúnculos achatados de 1-1,7 cm de comprimento; pedicelos angulares de 0,3-0,6 cm de comprimento; brotos engrossados perto da extremidade distal ou amplamente fusiforme com 0,8-1,1 x 0,4-0,5 cm. Floresce entre setembro a março.

  • Fruto. Pedicelados, ovóides, globoso hemisférico ou truncado, de 0,6-1,1 x 0,7-1,1 cm; normalmente com 4 aberturas, sobre o nível do aro ou um pouco fechado.

  • Semente. Piramidal ou obliquamente piramidal, marrom escura a vermelho-marrom, com hilo na região terminal.

  • Madeira. Câmbio resistente ao ataque de brocas. Cerne marrom claro ou marrom amarelado, com textura grossa, grã geralmente em linha reta. Densidade entre 720 – 1005 kg/m³.

 

Usos potenciais

A madeira é adequada para construção civil, dormentes, papel e celulose, barcos, carvão vegetal, chapas de fibra e madeira serrada. (CABI Forest Compendium, 2008).

 

Silvicultura

Segundo Castellano et al. (2013), um plantio quase centenário de E. pilularis no Horto de Rio Claro-SP, atingiu um estoque de volume comercial de 1771 m³/ha. Isso indica a adaptação da espécie na região e potencial para utilização econômica. Entretanto, os mesmos autores alertam que as dificuldades de obtenção de híbridos, baixa capacidade de rebrota e alto teor de casca podem ter sido o motivo da baixa utilização da espécie no Brasil.

 

Figuras

Figura 1. Área de origem do E. pilularis na Austrália (fonte: Australia's Virtual Herbarium 2015).

 

Figura 2. Casca de E. pilularis aos 11 anos de idade no TUME 0, Itatinga-SP.

 

Figura 3. Folha de E. pilularis com 6 meses de idade no TUME 86, Londrina-PR.

 

Referências

Australia's Virtual Herbarium. Eucalyptus pilularis Sm.  Acesso em: 10/10/2015. Disponível em: link.

 

Boland, D.J.; Broker, G.M.; Chippendale, G.M.; Hall, N.; Hyland, B.P.M.; Johnson R. D.; Kleining, D. A.; Mcdonald M. W.; Turner, J. D. Forest trees of Australia. Fifth Edition. CSIRO Publishing, 736 p., 2006.

 

CABI [Forest Compendium] Eucalyptus pilularis.  2008. Acesso em: 13 de setembro 2015. Disponível em: link. 

 

Castellano, G.R.; Camarinho, R.J.; Arthur Junior, J.C.; Sixel, R.M.D.M.; Silva, P.H.M.D. Crescimento de eucaliptos quase centenários no Horto de Rio Claro. CIRCULAR TÉCNICA IPEF n. 205, p. 01-12, 2013.

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Escrito por:  Ana Carolina Bellini e Ítalo Ramos Cegatta (Outubro/2015).

 

Eucalyptus pilularis